artigos, ativismo, literatura

Provokatie

Provos, palavra vinda do termo “provokatie”, ou traduzindo, provocação. Trata-se do movimento ocorrido em início de 1962 em Amsterdam, na Holanda, e graças a estes protestos, Amsterdam é o que é hoje.

Já havia falado sobre Provos em um post semanas atrás, até coloquei um link para o livro “PROVOS – Amsterdam e o nascimento da contracultura”, de Matteo Guaranacia, da Conrad Editora, mas me parece que o livro não está disponível já faz algum tempo. Don’t worry, vasculhei na net, e descobri que uma alma boa escaneou o livro e colocou à disposição na rede, é em formato pdf, e vale a pena baixar, ler e conhecer um pouco mais sobre a história sobre os protestos que mudaram Amsterdam e o mundo. O livro está disponível nos blogs tudismocroned e no parrachia .

Link direto para download do livro, clique aqui.

Leia também o artigo “A rebeldia nasceu na Holanda”, de Joanna Coccarelli, publicado na revista O Grito.

provos - amsterdam
Cartaz PROVOS

“Não podemos convencer as massas, e talvez sequer nos interesse fazer isso. O que podemos esperar deste bando de apáticas, indolentes, tolas baratas? É mais fácil o sol surgir no oeste do que eclodir uma revolução nos Países Baixos (…) O homem médio é um comedor de repolhos, improdutivo, não-criativo, emotivo. Alguém que se diverte fazendo fila nos guichês”

“Provo tem consciência de que no final perderá, mas não pode deixar escapar a ocasião de cumprir ao menos uma qüinquagésima e sincera tentativa de provocar a sociedade”.

provos2
Witte Fietsenplan - 1965(Plano das bicicletas brancas)
Witte Huizenplan - 1966
Witte Huizenplan - 1966 (Plano das residências brancas)
provos_witfiets_plan
PROVOS e o famoso Plano das Bicicletas Brancas.

Veja mais imagens no site Provo Provokes.